Principais doenças relacionadas com fumar

25 a 35% de mortes causadas por diversos tipos de cancro estão relacionados com o hábito de fumar.

Fumar é responsável por: 90% das mortes por cancro do pulmão (9 em cada 10); 25% das mortes por ataque de coração (1 em cada 4) e 75% das mortes por bronquite e enfisema (3 em cada 4).

Admite-se que cerca de um quarto dos fumadores regulares morrerão prematuramente por fumarem. Calcula-se que esses indivíduos perderão em média 10 a 15 anos de vida potencial.

Fumar diminui a qualidade de vida do fumador devido aos problemas de saúde que o fumo do cigarro provoca, designadamente:

  • tosse;
  • infeções respiratórias e falta de ar;
  • doenças vasculares periféricas (das pernas e dos braços) das quais podem resultar gangrena e consequentemente a amputação dos membros;
  • ulceras no estômago (as úlceras dos fumadores respondem pior aos tratamentos)
  • outras doenças.

Não fumar é benéfico para a saúde da pessoa não só a curto prazo como sobretudo a longo prazo.

Entre os benefícios a longo prazo de não fumar, podemos destacar os seguintes:

  • bom funcionamento dos pulmões;
  • maior fôlego;
  • maior capacidade para fazer exercício físico;
  • menor risco de ter ataque cardíaco;
  • menor probabilidade de ter tosse e infeções respiratórias;
  • redução significativa do risco de ter cancro na boca, laringe e sobretudo de pulmão.